PRÓXIMO ANTERIOR
 
 
 
 
 

Home » Notícias » ANO SANTO

ANO SANTO


Santos Anjos | 26 October, 2017

Comunidade Católica SANTOS ANJOS

Associação Privada de Fiéis de Direito Diocesano

Jubileu de Prata – 25 Anos de Fundação

ANO SANTO

(29/Set-2017 a 29/Set-2018)
“Revelando ao mundo o rosto do Cristo Acolhedor”

Em virtude do nosso Jubileu de Prata, dos 25 Anos de Fundação dedicados à Igreja, no desenvolvimento dos serviços da Evangelização, da Formação Cristã e da Promoção Humana, o PAPA FRANCISCO, atendendo ao pedido do nosso Arcebispo de Niterói, Dom José Francisco Rezende Dias, nos concedeu um ANO SANTO com INDULGÊNCIA PLENÁRIA, a fim de podermos celebrar com grande júbilo a Graça especial desse Jubileu.

Sim, verdadeiramente um ANO SANTO para a Comunidade SANTOS ANJOS! E isso é, sem dúvida, pra todos nós membros da Comunidade, parentes, amigos, voluntários, benfeitores, e por que não dizer, para a nossa Arquidiocese, uma esplendorosa manifestação da Misericórdia de Deus que vem ao nosso encontro através da Igreja. Para acolher, para celebrar e ainda para auferir o selo que pelo seu Magistério faz ligar no céu as nossas realidades daqui da terra. Estamos todos de Parabéns. Portanto vamos celebrar juntos!

Venha nos visitar para rezarmos juntos e recebermos as Indulgências como Graça especial do nosso Jubileu. Esperamos você!

INDULGÊNCIA PLENÁRIA

Quando cometemos um pecado, provocamos a ocorrência de duas realidades: a CULPA e a PENA.

  1. 1. CULPA – Para recebermos o perdão precisamos nos arrepender dos pecados cometidos e confessá-los a um Sacerdote, desejando com o coração contrito não mais pecar. Confessarmos todas as faltas sem esconder nada (e se por acaso esquecermos-nos de alguma falta, não haverá problema, pois poderemos lembrar-nos dessas esquecidas na próxima confissão). Desse modo, Deus estará nos perdoando de fato e nossa alma ficará limpa porque tudo foi perdoado. Esse é o “Estado de Graça”.

Lembremo-nos que o arrependimento é na verdade a manifestação do nosso amor a Deus e ao próximo.

  1. 2. PENA – Perdoados estamos, porém as consequências dos pecados ficam e não vão embora se não houver penitência. A pena somente se desliga de nós com a penitência. E se não alcançarmos a penitência aqui nessa vida terrena teremos que duramente experimentá-la no Purgatório. No entanto, teremos esse caminho da penitência no purgatório sabendo da certeza de irmos para o Céu.

A Igreja denomina o Purgatório “a purificação dos eleitos”. (CIC, 1031).

“A indulgência é a remissão diante de Deus, da pena temporal devida pelos pecados já perdoados quanto à culpa. O fiel bem disposto obtém essa remissão, em determinadas condições, pela intervenção da Igreja que, como dispensadora da redenção, distribui e aplica, por sua autoridade, o tesouro das satisfações, isto é, dos méritos de Cristo e dos Santos.” (Constituição Apostólica INDULGENTIARUM DOCTRINA, 1967, Papa Paulo VI, sobre a Doutrina das Indulgências).

Para alcançar a Indulgência Plenária serão necessárias as condições habituais: a confissão sacramental, a comunhão eucarística e as orações na intenção do Santo Padre, o Papa Francisco. No caso do ANO SANTO concedido à Comunidade SANTOS ANJOS, as orações (Pai Nosso, Ave Maria e Glória) deverão ser feitas na Casa Mãe, Sede da Comunidade, na Estrada Francisco da Cruz Nunes, 7954, Itaipu, Niterói/RJ. Já a Confissão e a Comunhão Eucarística poderão ser feitas em outros locais.

O documento enviado pelo Supremo Tribunal da Cúria Romana ressalta que a remissão será concedida “aos fiéis verdadeiramente penitentes e impulsionados pela caridade, se em forma de peregrinação visitarem a Comunidade Católica Santos Anjos (Graça do Decreto do ANO SANTO)”. No local deverão “devotamente participar das celebrações jubilares e/ou de promoções espirituais ou ao menos por um conveniente espaço de tempo, elevarem humildes preces a Deus por Maria Santíssima e pelos Santos Anjos, visitando o Santíssimo Sacramento na Capela da Comunidade”.

Pelas Indulgências os fiéis podem obter para si mesmos e também para as almas do purgatório, a remissão das penas temporais, sequelas do pecado (CIC, 1498). Ninguém pode lucrar indulgências em favor de outras pessoas vivas. E a indulgência só se pode receber uma vez por dia nas condições já mencionadas.

Os idosos, os doentes e todos aqueles que estão gravemente impedidos de sair de casa, também podem obter a Indulgência Plenária, arrependendo-se, no coração, de cada pecado, com a intenção de cumprir as três condições o mais rápido possível, juntando-se espiritualmente às Celebrações do Jubileu e oferta a Deus, ricas em piedade, orações e sofrimentos da vida.

Deixe um comentário