PRÓXIMO ANTERIOR
 
 
 
 
 

Home » Juventude Santos Anjos » No Infinito Mar da Misericórdia…

No Infinito Mar da Misericórdia…


Santos Anjos | 3 December, 2011

O Senhor é tão misericordioso quanto justo”. Esta oração do salmista é um dos muitos versículos da Bíblia em que se comparam estes atributos de Deus que percorrem e iluminam a história do povo de Israel, tão ferido por uma Injustiça inflexível como elevado por uma Misericórdia  inesperada. Mas, embora Deus castigue e perdoe sucessivamente, não podemos concluir a partir daí que os Seus sentimentos variam como os nossos. Em Deus “não se dão mudanças nem alterações” (Tg 1,17). É bom quando corrige e justo quando perdoa.

As noções de justiça e de misericórdia também são correlativas, quando a Escritura as aplica ao homem, como indica este texto do profeta Miquéias: “Já te foi revelado, ó homem, o que convém, o que o Senhor quer de ti: nada mais do que praticares a justiça, amares os irmãos e andares com humildade diante de Deus” (Mi 6,8).  Depois de convidar os discípulos a TER FOME E SEDE DE JUSTIÇA, o Senhor acrescenta: “Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia”.

“...Assim como nós perdoamos aos que nos têm ofendido…” (Mt 6, 12b). Este pedido é surpreendente. Se comportasse apenas o primeiro membro da frase – “Perdoai-nos as nossas ofensas” – poderia ser incluído, implicitamente, nos três primeiros pedidos de oração do Senhor, pois o Sacrifício de Cristo é “para a remissão dos pecados”. Mas de acordo com o segundo membro da frase, nosso pedido não será atendido, a não ser que tenhamos antes correspondido a uma exigência. Nosso pedido é voltado para o futuro, nossa resposta deve tê-lo precedido; uma palavra os liga: “Como”. (CIC 2838)

O infinito mar de misericórdia não pode penetrar em nosso coração enquanto não perdoamos aos que nos ofenderam. Assim como o Corpo de Cristo, o amor é indivisível: “aquele que diz - Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, é incapaz de amar a Deus a quem não vê.” (I Jo 4, 20). Na vida no Espírito o amor ao próximo nunca é facultativo, e isso implica em renunciar muitas vezes a direitos que nos são assegurados pela sociedade. Eis o desafio…

Glauco Moraes

Comunidade Santos Anjos

2 Comentários para: " No Infinito Mar da Misericórdia… "

  1. Andréa says:

    Concordo!
    Amar a Deus sobre todas as coisas e amar o próximo como a si mesmo. (y)

    Texto muito bom,Glauco!

  2. Glauco Moraes says:

    Eis o desafio… mas vale a pena… por Jesus, a Misericórdia do Pai!

    Unidos…

Deixe um comentário